Título: A Menina Que Roubava Livros
Autor: Markus Zusak
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 480
Nota: 5/5 (+ livro favorito)


Sinopse: Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.


Resenha: Esse é um daqueles livros que você deveria ter na sua estante para ler sempre que tiver vontade, pois a história é emocionante. Talvez, eu seja meio suspeita para indicar ele já que sou apaixonada pela Alemanha, fascinada pelo período da história em que se passa a narrativa e amante de livros bem escritos, mas acho que tenho algum crédito para indicá-lo.

'É só uma pequena história, na verdade, sobre, entre outras coisas:
Uma menina
Algumas palavras
Um acordeonista
Uns alemães fanáticos
Um lutador judeu
E uma porção de roubos.'

   Uma história narrada pela morte, que se passa em plena segunda guerra mundial e com uma menina que descobre um lugar especial nos livros. Tem como não gostar? Minha resposta seria não! Você se encanta pela história, pelos personagens e pode acabar virando fã do autor.

‘’ Quando a morte conta uma história, você deve parar para ler.’’

   Talvez essa frase seja a maior verdade dita no livro, você realmente tem que parar para ler essa história e descobrir como a morte é uma grande e surpreendente narradora, além de ser sagaz e uma pessoa (será mesmo pessoa o termo certo?) que sabe como usar frases de efeito. Logo no início do livro ela anuncia: '' eu sei ser animada, sei ser amável. Agradável. Afável. E esses são apenas os As" e prova isso tudo durante a narrativa. A nossa narradora encontrou a menina que roubava livros três vezes e em todas ela a garotinha conseguiu tapeá-la.

   A história da Liesel - que é um daqueles nomes que você passa o livro inteiro tentando pronunciar de forma correta e não consegue - se passa na Alemanha nazista e começa quando ela tem apenas 10 anos e rouba seu primeiro livro, no enterro do seu irmão.  Mesmo não sabendo ler, a menina o leva consigo para seu novo lar, já que o mesmo vira uma espécie de ligação entre ela e sua família biológica. Quando chega a rua Himmel, que será seu novo lar, nossa roubadora de livros vai morar com Hans, um pintor aposentado, tocador de acordeão e com sua mulher, Rosa, que é lavadeira, impaciente e resmungona. Além deles, Liesel conviverá com Rudy, Hans e sua nova vizinhança de Molching.

   O livro é dividido em duas partes. Durante a primeira, Liesel está se adaptando a sua nova vida enquanto joga futebol com Rudy. ajuda sua "mamãe" a lavar roupas e aprende a ler com seu "papai" Hans. Não acontece nenhum evento que afete realmente a rotina dos personagens e talvez você tenha vontade de largar o livro, mas, por favor, não faça isso. Continue lendo e você chegará na segunda (e talvez a melhor) parte.

   Já na segunda parte, a história começa a engatar e a ficar melhor. O nazismo começa a fazer parte cada vez mais da vida de Liesel e sua família, que não concordam com as ideias de Hilter e muito menos com seu antissemitismo. Entretanto, é por causa dessa perseguição que a menina conhece Max Vandenburg, um judeu que acaba se escondendo em seu porão e virando um bom amigo da roubadora de livros. A partir daí, a história começa a desenrolar de uma forma mais convidativa ao leitor e prendendo a sua atenção.

   Em meio à jogos de futebol e idas a casa do prefeito, Liesel nos encanta, aprende a ler, descobre o que é amizade verdadeira, nos faz odiar Hitler e rouba livros (dã, Larissa!). Além disso, Max, Hans e Rudy tornam-se personagens por quem o leitor provavelmente vai se encantar, amar e torcer a cada aventura. Markus nos ensina a amar cada personagem, a apreciar cada momento e descobrir que a Morte é uma ótima narradora. Ademais, constrói uma trama envolvente com um cenário intrigante e abordando de forma inteligente (e inovadora) um fato triste da História da Humanidade.


CALMA! Você não leu errado, eu vou mesmo fazer uma tag literária baseada nas músicas Taylor Swift e espero que vocês gostem. Há alguns anos eu sou uma fã ASSUMIDA da Taylor, mais precisamente desde 2008/2007), e quado eu vi essa Tag no Canal da Larissa Siriani ... EU SABIA QUE UM DIA TERIA QUE PARTICIPAR DESSA TAG!



Essa Tag consiste em escolher um livro para cada música da Taylor e isso não é uma tarefa fácil, não mesmo Geralmente vocês vão vê essa tag em vídeo no youtube, mas não possuo familiaridade com a câmera Então, vamos lá.



Música/Pergutas:

1- We Are Never Ever Getting Back Together - escolha um livro ou série que você estava amando, mas que depois você decidiu que queria "terminar" com ela.
Lari: Essa é difícil, porque eu odeio "terminar"com séries ou livros por mais que elas me decepcionem, sabe Então, um belo dia, eu terminei com a Meg Cabot (minha autora favorita adolescencia) e vou tentar explicar. Eu estava super apaixonada por insaciável (do tipo CONTANDO AS HORAS PARA LER A CONTINUAÇÃO) e eis a minha surpresa: MEG CONSEGUIU COM QUE EU TERMINASSE COM O LIVRO ANTES MESMO DE LER O FIM.  Não que o livro seja ruim, mas EU FIQUEI MUITO DESILUDIDA COM O RUMO DA HISTÓRIA.

2- Red - Escolha um livro com a capa vermelha.
L: Essa é moleza. Amante Sombrio, primeiro livro da série Irmandade da Adaga Negra, da J. R. Ward. EU SOU APAIXONADA POR ESSA SÉRIE, PELA ESCRITA DA J. E POR ESSES VAMPIROS MARAVILHOSOS QUE ME FAZEM DESEJAR SER VAMPIRA. Como diria Taylor "love him was red".

3- The Best Day - Escolha um livro que faça você se sentir nostálgica.
L: Eu amo essa música demais logo, tem que ser um livro que eu ame muito também. Por isso,  tem que ser A Menina Que Roubava Livros do Markus Zusak. Quem me conhece sabe da minha paixão e da nostalgia que sinto depois de lê-lo, não preciso explicar mais. PRÓXIMAA!


4- Love Story - Escolha um livro com uma história de amor proibida.
L: Gente, assim fica complicado, viu. Tem que ser Jogo da Velha, da Malorie Blackman, por inúmeros motivos que poderiam ser citados mas daria uma lista gigantesca Então, um do principais motivos é por mostrar uma história de amor entre uma negra e um branco numa Inglaterra onde os papeis se invertem e dois amigos de infância descobrem que o amor não vence tudo. (lágrimas nos olhos, I KNOW).

5- I Knew You Were Trouble - Escolha um livro com um personagem mau, mas que apesar disso, você não conseguiu resistir e se apaixonou (ou gostou muito) dele.
L: Não há duvidas que o escolhido para responder essa perguntar vi ser Cam, o ajo caído mais incrível, da série Fallen. COMO NÃO SE APAIXONAR POR CAM? Lauren Kate criou esse personagem maravilhoso que pra mim é o melhor nessa série.

6- Innocent - Escolha um livro que alguém estragou o final para você. (SPOILER! ALERTA SPOILER!).
L: CONVERGENTE! Acho que só o nome do livro já basta, eu não ligo para spoiler mas esse... ESSE DOEU MEU CORAÇÃO. Era melhor não ficar sabendo e ter ficado bolada quando fosse ler o livro.

7- Everything Has Changed - Escolha um livro em que o personagem se desenvolva bastante.
L: Como Eu Era Antes de Você. Eu fiquei extremamente feliz( apesar de ter ficado chorosa sobre o que acontece com certos personagens) ao chegar no final e vê como a Lou evoluiu ao longo da história, como ela cresceu e se desenvolveu e passou a viver a vida dela, sabe.

8- You Belong With Me - Um livro que você está ansiosa para que seja lançado e que você possa ler.
L: O SEXTO LIVRO DA SÉRIE IN THE COMPANY OF KILLERS, DA J. A. REDMERSKI (no Brasil eles vão lançaro livro 6, mas leio em inglês mesmo porque não aguento!). EU PRECISO MUITO DESCOBRIR O QUE O VICTOR ESTÁ TRAMANDO,SE IZZY E NIKLAS VÃO FICAR NESSE... NESSE, NÃO SEI A PALAVRA CERTA! O QUE ACONTECEU COM FREDRIK? VAI MESMO ROLAR TRAIÇÃO OU DONA J. A. REDMERSKI ESTÁ APENAS QUERENDO QUE A GENTE SOFRA UM POUCO? NADA DE TRIÂNGULOS AMOROSOS, POR FAVOR. COMO VOCÊ VIVE DIZENDO: ISSO NÃO É UMA HISTÓRIA DE AMOR. É UMA HISTÓRIA SOBRE ASSASSINOS. Okay, próxima antes que eu surte mais.

9- Forever and Always! - Escolha o seu casal literário favorito.
L: Essa é difícil também porque eu amo tantos casais que... OH GOSH! Depois que li Belo Desastre, acho que Travis e bby viraram meu casal literário favorito. Talvez seja só uma fase, mas, por enquanto, eles merecem esse título.

10 - Come Back, Be Here - Escolha um livro que você não gosta de emprestar por medo de nunca mais voltar.
L: Não Conta Lá Em Casa, do André Fran. EU TENHO HORROR A EMPRESTAR ESSE LIVRO, ele é uma espécie de prêmio que você coloca na sua estante e não quer que ninguém toque. O livro não está autografado e nem nada, ele só é meu amorzinho mesmo.


MÚSÍCAS/PERGUNTAS BÔNUS:
11 - Teardrops On My Guitar - Escolha um livro que te fez chorar muito.
L: Novamente Como Eu Era Antes de Você, da Jojo Moyes. Eu chorei por inúmeros motivos e prefiro não comentar eles agora heheh

12 - Shake it Off - Escolha um livro que você ama muito e não está nem aí para os haters.
L: Vou ficar com Simplesmente Ana, da Marina Carvalho, mesmo que não seja muito famoso ou cheio de haters. Eu amo demais esse livro e não ligo para o que as pessoas dizem sobre ele.





Bendito foi o dia que descobri o skoob (não, não é o amigo do Salsicha; na verdade o nome vem da palavra ‘’ books’’, que significa livros em inglês,só que ao contrário) e nunca mais larguei essa adorável rede social. Todavia, você deve estar se perguntando: "O que é esse tal de skoob?" Calma, vou explicar direitinho.






Skoob é uma rede social para quem gosta de ler. Digamos que ela envolve um pouco de todas as redes sociais que você conhece e participa, só que o foco são livros. Tanto que quando você entra no site a primeira coisa que você vê é a pergunta: ‘’ O que você está lendo?’’, porque esse é justamente esse o propósito do site.

É bem fácil de usar, você pode encontrar os seus amigos visitando o perfil deles, ver o que eles estão lendo, quais os livros que eles desejam e qual é a meta de leitura para esse ano; porque todas essas coisas são ‘’ categorias’’ do skoob. Lá você pode marcar o livro como lido, lendo, abandonei, relendo e pode ‘’categorizar’’ o seu livro em tenho, desejado, favorito, emprestei, troco e tudo isso vai parar na sua estante de forma bem organizada e com fácil acesso.

O legal é saber que essa rede social foi criada por um brasileiro e que dá para ganhar livros, porque várias editoras tem páginas lá e elas sorteiam seus lançamentos sempre que rola um. Além disso, o site tem uma ferramenta super legal que consiste basicamente em trocar livros com outros usuários.
Você também pode ter acabado de ler aquele livro incrível e resenhar para as pessoas do skoob, eles podem marcar como ‘’ gostei’’ e ‘’ não gostei’’ além de compartilhar seu ponto de vista com as outras pessoas que leram o livro também.

Ah, se você estiver procurando um livro e não achar no skoob.... Você mesmo pode cadastrar ele no site, mas, lembre-se de procurar beeem antes para não ficar marcado como duplicado. Eu espero poder ter passado o meu resuminho sobre o skoob de maneira clara e espero encontrar todos vocês lá.